December 19, 2018

1.4 Perfil do Sector Nacional do Ovo

Portugal

O sector português do ovo é quase auto-suficiente, não tem um excesso de oferta ou procura significativo e pode satisfazer a procura de ovos do mercado interno, sendo importada de outros países uma pequena quantidade.
Consumo de ovos (kg / cabeça / ano): Portugal

2001 2002 2003 2004 2005 2006
9,1 9,1 9,1 9,1 9,0 8,9

Portugal tem uma estrutura de produção fragmentada com um número relativamente elevado de produtores e capoeiras, em média, pequenas. Esta estrutura de produção é acompanhada por uma baixa concentração ao nível dos classificadores de ovo. Nestes sistemas não integrados, os produtores, ou possuem a sua própria estação de classificação e embalamento, ou possuem acordos de venda a classificadores independentes que agrupam os fornecimentos de um número relativamente limitado de produtores em contratos de curto prazo.

O setor do processamento é muito mais concentrado do que o setor de classificação, uma vez que em Portugal existe apenas um processador. Na UE, os processadores como este, tendem em concentrar-se na utilização de ovos de segunda qualidade, principalmente para o mercado interno e apenas para os ovoprodutos líquidos.

Produção de ovos (em 1000 toneladas): Portugal

2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009
117 124 125 126 132 120 119 122 124 125

 

Os Países Baixos (NL)

Consumo

O consumo de ovos em 2010 aumentou em um ovo por pessoa, atingindo 185 ovos per capita. Deste número, 134 são ovos alternativos (incluindo ovos provenientes de gaiolas sobrepostas, da criação ao ar livre e ovos orgânicos). O uso de ovos em produtos transformados, como gelados, bolos e pastéis estabilizou-se nos 43 ovos per capita.

Produção
Os Países Baixos são um grande produtor de ovos e ovoprodutos, sendo a maior parte da produção, dois terços, exportada. Os supermercados holandeses vendem apenas ovos produzidos de acordo com as normas de qualidade IKB, como é mostrado pelo logotipo IKB na embalagem. Nos Países Baixos existem cerca de 35 milhões de galinhas poedeiras que produzem quase 10 biliões de ovos por ano.
A população de galinhas poedeiras, aumentou em 2010 em cerca de dois milhões atingindo 33,7 milhões de aves. O número de quintas aumentou em 2010 de 18 para 1.126. Nomeadamente cresceu o número de animais mantidos em sistema de abrigos alternativos. Em 2010, a população total de galinhas poedeiras incluiu 13% de galinhas criadas ao ar-livre e 3% de galinhas criadas organicamente. Calcula-se que a produção de ovos em 2010 foi de 10,1 biliões de ovos: 300 milhões a mais do que em 2009.


Espanha (ES)

Consumo
– O consumo de ovos estimado em 2010 em Espanha é de 13,7 kg per capita / ano, dos quais 8,7 diz respeito aos ovos com casca utilizados em casa e no setor da restauração, estimando-se que o restante seja dirigido às indústrias (indústria de ovoprodutos e outras indústrias alimentares).
– A maior parte do consumo de ovos espanhol é proveniente das galinhas em sistema de gaiolas (95% da produção em 2010). Aproximadamente 3% do consumo diz respeito aos ovos de aves criadas ao ar livre e 1,5% de ovos de capoeira. Apenas menos de 0,5% provém de ovos orgânicos (intitulados” ecológicos” em Espanha).
– Os padrões de consumo domésticos variam amplamente em função de fatores económicos e sociais: o tamanho da família, a idade e atividade (trabalho fora de casa) da dona de casa, a idade das crianças, o tamanho da cidade, da região e o estatuto socioeconómico. Normalmente os solteiros, as famílias com crianças, as pessoas nas grandes cidades e a classe económica mais elevada comem menos ovos do que a média.
Produção

  • Em 2010, o volume de negócios total do sector do ovo em Espanha foi de 895 milhões de €.
  • A auto-suficiência do setor do ovo em Espanha foi de 116%, pelo que, a Espanha é um importante exportador de ovos e ovoprodutos no mercado da UE.
  • Em 2010, a população de galinhas poedeiras em Espanha atingiu 44 milhões de aves.
    O número de quintas neste ano  foi de 1370, 138 quintas a menos que em 2009. Em Espanha, o número de animais mantidos em sistemas de abrigo alternativos é extremamente reduzido.
  • A produção de ovos em 2010 foi de 756.200 toneladas, representando 7,1% da produção de gado e  2,3% da produção agrícola espanhola.
  • Em 2010, a população de galinhas poedeiras era de 42 milhões (95,7%) em gaiolas, 0,7 milhões (1,7%) em gaiola sobreposta, 1 milhão (2,4%) ao ar livre livre e 0,05 milhões ( 0,1%) de galinhas orgânicas.


Irlanda (IE)

Na Irlanda, o valor do mercado de ovos em 2010 foi de € 81,0 milhões (o valor de mercado de retalho era de €69,7 milhões). Cerca de 70% do mercado é abastecido através da produção doméstica, importando-se o restante maioritariamente da Irlanda do Norte. Existem 245 embaladores registados no setor e uma cadeia de fornecimento de mais de 2.000 avicultores. A Associação Irlandesa do Ovo, representa os interesses das principais empresas de classificação irlandesas (29 membros e 300 empregados) correspondendo a mais de 95% da produção irlandesa de ovos de mesa. Todos os seus membros aderiram ao Bord Bia Egg Quality Assurance Scheme. O consumo per capita de ovos na Irlanda é bastante inferior à média da UE.

 

Reino Unido (UK)

O Reino Unido é o 6.º maior produtor de ovos da UE e é o lar de 33 milhões de galinhas poedeiras. O RU é autosuficiente em ovos e ovoprodutos em 82%. A indústria de ovos de mesa do Reino Unido está estimada em £561m . Em 2010, o volume de produção de ovos para consumo humano foi de 826 milhões de dúzias provenientes dos seguintes métodos avícolas: 50% gaiolas; 42% ao ar livre e 8,3% (celeiro e orgânicos).

A indústria dos ovos na Inglaterra e no Reino Unido é talvez o setor mais avançado ao nível da criação animal, em termos de auto-suficiência, independência da intervenção governamental, integração da cadeia de abastecimento e comercialização de produtos. A indústria adotou as mais recentes tecnologias e práticas laborais, respondendo ao apelo de sucessivos governos que incentivaram o setor privado a melhorar a eficiência (através da redução de custos e da adição de valor recorrendo à inovação).

The UK egg industry has strong and professional representative bodies whose principal function is to represent the interests of its Members in discussions with Government, MPs, the European Commission, European Parliament, and other bodies: the principal one being the British Egg Industry Council.  There are a few specialist trade associations which includes The British Free Range Producers Association (BFREPA) and the United Kingdom Egg Producers Association (UKEPRA) that represent a lot of the smaller independent egg producers.

A indústria dos ovos do RU tem órgãos representativos fortes e profissionalizados, cuja principal função é representar os interesses dos seus membros nos debates com o Governo, Deputados, Comissão Europeia, Parlamento Europeu e outros órgãos. O principal destes representantes é o Conselho da Indústria dos Ovos Britânica. Existem algumas associações comerciais especializadas, que incluem The British Free Range Producers Association (BFREPA) and the United Kingdom Egg Producers Association (UKEPRA), que representam um grande número de pequenos produtores de ovos independentes.

As mais recentes estatísticas nacionais sobre o processamento e embalamento de ovos no Reino Unido, produzidas pelo Departamento do Ambiente, Alimentação e Assuntos Rurais foram divulgadas em 3 de Maio de 2012 de acordo com o regime aprovado pela Autoridade Estatística do Reino Unido.

Download PDF http://www.defra.gov.uk/statistics/files/defra-stats-foodfarm-food-eggs-statsnotice-120503.pdf

Factos e números do setor do ovo britânico em 2011 British Egg Council  (estimativas da indústria) http://www.egginfo.co.uk/page/eggfacts